Meditação: um superpoder para negociar e alavancar sua carreira

07/06/2019 Pessoas
Imagem

Só de ouvir a palavra “meditação”, muita gente já se arrepia – principalmente aquelas que não conseguem parar quietas.

 

Curiosamente, são justamente essas pessoas que se beneficiam mais da prática. Isso porque ela é poderosa para aquietar a mente e ajudá-la a viver de maneira mais leve.

 

Como a meditação age em sua habilidade de negociar

 

Diversos estudos mostram que são muitos os benefícios da meditação: aliviar a ansiedade e depressão, melhorar dores crônicas, controlar a pressão arterial e até ajudar a ter um sono tranquilo são apenas alguns.

 

Agora, o que você não esperava é que ela também pode turbinar sua vida profissional, pense em nossa mente como se fosse um computador.

 

Quando ele fica muito cheio e com muitos programas abertos ao mesmo tempo, acaba não funcionando direito.

 

A meditação entra para “limpar” esses processos, deixando espaço para a mente funcionar melhor. Com isso, é mais fácil para o cérebro absorver novas informações.

Como reduzimos os pensamentos na nossa mente quando meditamos, ganhamos intuição e começamos a observar sinais subtis nas pessoas, tais como quando elas afastam o olhar, começam a brincar com os seus cabelos ou a falar com um tom mais emocional.

Menos foco em resultados, mais resultados positivos

A meditação tem suas raízes no Budismo – filosofia oriental que tem muito menos focos nos resultados do que nós, ocidentais.

Quanto mais se medita, mais se preocupa com o processo no geral, e não apenas com seu objetivo.

Isso faz com que a outra parte da negociação perceba suas intenções e não fique acuada – pelo contrário, se sinta mais segura em negociar com você. O resultado? Acordos em que, geralmente, ambas as partes saem ganhando.

A meditação torna-o a si, mais empático, também, o que transforma a forma como se relaciona com as pessoas enquanto negocia.